Páginas

sexta-feira, 17 de maio de 2013

INFORMAÇÕES PRESTADAS PELO PREFEITO SOBRE O SANEAMENTO BÁSICO DE VIDEIRA SÃO INSUFICIENTES E INCOMPLETAS

Após quase 02 (dois) meses do requerimento apresentado pelo Vereador Wilson Paese, o qual foi aprovado pela Câmara de Vereadores, o Prefeito Municipal interino apresentou singela resposta, da qual apura-se que após a renovação da concessão de saneamento básico em favor da CASAN, no ano de 2008, NENHUMA ação concreta foi realizada no intuito de exigir que a empresa cumprisse com o seu papel, seja no fornecimento adequado de água, seja na coleta do esgoto sanitário.

Conforme resposta apresentada, as gestões realizadas resumem-se a meros "encontros e reuniões" com a participação do ex-prefeito, os quais, sem dúvida, foram aquém do que deveria ter sido feito, considerando as freqüentes interrupções no fornecimento de água que os habitantes de Videira vem sofrendo nos últimos anos. Além disso, segundo consta na informação, o Município de Videira não possui nenhum metro de rede de coleta de esgoto instalado.

Evidenciando ainda mais a omissão da Administração Pública Municipal no acompanhamento do serviço do qual é detentora da concessão, apurou-se, ainda que não conste tal dado no portal da transparência da Prefeitura, que desde o ano de 2009, há um servidor municipal comissionado, ocupante do cargo de gestor do fundo municipal de saneamento básico, nomeado pelo ex-prefeito, com remuneração superior a R$ 9.000,00 (nove mil reais) que cumpre expediente na sede da CASAN em Videira (SC), justamente para, de forma compartilhada, garantir que o serviço prestado seja adequado.

Por fim, segundo informação encaminhada pela CASAN, entre os anos de 2009 e 2012 a CASAN, aparentemente, repassou ao Município de Videira (SC) mais de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) em decorrência da partilha das tarifas que recebe. Mas, ao que se sabe, o Município de Videira (SC) não investiu de forma relevante, em saneamento básico, nos últimos anos.

Diante de tantas deficiências nas informações prestadas pelo Prefeito Municipal interino, PAESE formulou novo requerimento, aprovado pelos seus pares, para que o prefeito explique se efetivamente recebeu mais de dois milhões da CASAN e, na hipótese positiva, indique no que tais valores foram aplicados. Foi requerido ainda, que informe quais as atividades de fato desenvolvidas pelo referido servidor comissionado junto a CASAN e os resultados práticos que alcançou em prol dos Munícipes.

Um comentário:

  1. EXCELENTE!

    E ME HABILITO A APRESENTAR ESTATÍSTICAS DE CRESCIMENTO DOS BAIRROS, ONDE A CASAN NÃO INVESTIU ABSOLUTAMENTE NADA EM INFRAESTRUTURA DURANTE ANOS...

    ResponderExcluir